Manual do Proprietário

Certificado de garantia

 

Um calçado Vento é projetado e contruído para lhe oferecer o máximo de conforto, segurança, funcionalidade e durabilidade. Mas pode, apesar de todo nosso cuidado eventualmente apresentar algum defeito de fabricação. Por isso, todo calçado Vento conta com a Garantia de Fábrica Contra Defeitos de Fabricação.

As botas e demais calçados VENTO estão cobertos por essa garantia por um período de SEIS MESES contados a partir da data de compra desde que esses seis meses não ultrapassem 18 meses a contar da data de fabricação do produto. Por isso, antes de comprar, verifique a data de fabricação da bota.

Esta garantia perderá efeito, sendo nula, em caso de acidentes, mau uso, uso inadequado, desgaste natural, utilização de produtos químicos e/ou orgânicos inapropriados e caso sejam feitos reparos ou modificações por pessoa ou empresa não autorizada pela Vento.

Caso sua Vento apresente algum defeito siga as instruções que estão no nosso site http://botasvento.com.br/politica-de-troca-e-devolucao. Sendo verificado que realmente o defeito apresentado é coberto pela garantia, você receberá um vale desconto no valor de sua bota e poderá escolher uma nova no nosso site.

 

COBERTURA E/OU EXCLUSÕES DESSA GARANTIA:

  

1. COLAGEM: A garantia cobre defeitos na colagem do solado e borrachas, com exceção daquelas causadas pelo envelhecimento e/ou desgaste do couro ou outros materiais do cabedal.

2. COSTURAS: São cobertas pela garantia, com exceção dos casos nos quais a linha tenha se rompido por desgaste/atrito (linha puída), corte ou acidente.

3. IMPERMEABILIDADE: seis meses de garantia, a contar da data de compra, para botas respiráveis e impermeáveis. Em caso de penetração de água por forros rompidos (ver item 6) essa garantia é imediatamente anulada.

4. BORRACHAS: A Vento utiliza borrachas especiais de alta qualidade com componentes antioxidantes. Com o passar do tempo, entretanto, as borrachas podem sofrer oxidação (ressecar) e apresentar rachaduras ou ficarem esbranquiçadas. Esse é um processo natural do envelhecimento de todo tipo de borracha e não é considerado defeito de fabricação. Para que isso não aconteça evite guardar sua Vento em lugares úmidos, proteja-a da exposição desnecessária ao sol e evite que ela tenha contato com graxas, óleos, combustíveis derivados do petróleo e outros produtos químicos.

5. ENVELHECIMENTO DO COURO: Nos modelos Vento em couro, utilizamos apenas couros de alta qualidade e resistência. Porém, mesmo couros como esses podem desbotar, ressecar e até mesmo romper-se com o passar do tempo e pelo uso, isso é considerado um processo normal do seu envelhecimento é não é defeito de fabricação.

6. FORROS: Os forros utilizados pela Vento atendem, com folga, os padrões de resistência à abrasão e ao rasgo, porém, em determinadas situações, podem se romper com o atrito e o uso, esse caso é considerado desgaste natural e não é coberto por essa garantia. Isso acontece devido a vários fatores, como numeração errada, calosidades ou formato de calcanhares, unhas compridas ou deformadas, uso de meias inadequadas, etc.

7. DESGASTE DO SOLADO: Utilizamos somente solados de alta qualidade e resistencia. Porém, eles também sofrem desgaste. Esse desgaste não é defeito e não será coberto pela garantia. O tempo que um solado leva para desgastar varia muito e vários fatores podem influenciar o seu tempo de vida útil.

8. CORDURA: A Cordura é um material de altíssima resistência, utilizada mundialmente. Ela é construída com um tipo especial de Poliamida (Nylon) de alta tenacidade, o 6.6. Esse tipo de poliamida possui filamentos mais longos, que se entrelaçam mais e tornam o tecido muito mais resistente. Durante a utilização, algumas fibras exteriores podem ser puxadas por atrito e, em vez de arrebentarem, puxarem outras, fazendo um “peludinho” no local de atrito. Isso não compromete em absolutamente nada a resistência do tecido ou do calçado, apenas altera sua aparência. Esse caso não é coberto por essa garantia.

 

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

 

1. PeçasdeReposição: Palmilhas internas, assim como os cadarços (atacadores), normalmente possuem uma vida útil menor que o restante dos componentes do calçado. Por isso, são consideradas peças de reposição e podem ser comprados separadamente. Para maiores informações entre em contato com a fábrica.

2. Assistência TécnicaeRessola: Caso sua Vento precise de reparo ou ressola, você pode enviá-la para uma reforma em nossa fábrica. Esse serviço é cobrado separadamente e o valor varia de acordo com o que precisa ser feito. Lembramos que você nunca deve esperar sua Vento estar destruída para mandar para a assistência. Isso pode prejudicar sua saúde, sua segurança e, muitas vezes, impossibilita a ressola e/ou a recuperação do calçado. Para maiores informações entre em contato com a fábrica.

3. RESPIRABILIDADE: A Vento utiliza em seus produtos materiais respiráveis que atendem às normas internacionais. Porém é valido lembrar que uma bota não é um chinelo. Logo, às vezes, pode-se notar certa umidade no interior do calçado. Isso não é defeito e não significa que sua bota não está respirando.

4. Pequenas manchas, riscos, pontinhos e variações de cor no couro são consideradas normais, afinal, o couro tem origem animal e cada pele é única, exclusiva. Esses defeitinhos são a garantia que o couro é legítimo.

5. Caso o problema apresentado não for coberto pela garantia o frete será de responsabilidade do proprietário do calçado.

6. Os forros internos na cor preta, principalmente se forem em couro, podem soltar um pouco de tinta nas primeiras usadas e manchar as meias. Então, evite usar meias brancas ou claras nas primeiras caminhadas com sua Vento.

7. Nem o COURO, nem o NANOX devem ser engraxados. A graxa de sapato danifica esses materiais. Se precisar fazer a manutenção de suas botas, utilize os produtos da VENTO para manutenção dos produtos. 

8. É muito difícil determinar quanto tempo um calçado vai durar. Isso varia muito. Uma bota pode durar muitos anos ou apenas alguns meses. O clima, o terreno, as condições de uso, o peso e o tipo de pisada do usuário, a exposição ao sol, os cuidados na limpeza e conservação, o tempo de descanso entre utilizações e mais uma infinidade de fatores podem influenciar no tempo de vida de sua Vento. Por isso, observe sempre as dicas de uso e conservação que constam no site da Vento. Caso tenha alguma dúvida não hesite em nos contatar. Estamos aqui em pé e à Ordem para lhes ajudar. 

Dicas de uso e conservação para calçados de caminhada


Antes da Caminhada          

Para aproveitar todo conforto e tecnologia que sua Vento oferece, é muito importante que você use sempre uma boa meia. Meias inadequadas “esquentam” excessivamente seus pés, não transpiram, podem causar mau cheiro, doenças de pele e machucados. Você pode encontram meias especificas para trekking nas lojas especializadas ou adquirir em nosso site as Meias Vento. Prefira sempre meias sem costuras nas pontas e que sejam fabricas com materiais que absorvam e conduzam o suor. Não esqueça que o Brasil é um país tropical, por isso evite usar meias projetadas para uso em neve se for caminhar em dias quentes.      

As unhas dos seus pés devem estar bem cortadas. Unhas compridas podem se converter em uma verdadeira tortura durante a caminhada. Além disso, há a possibilidade de danificar sua bota.        

Confira se a palmilha interna está corretamente posicionada no interior da bota.

Antes de calçar sua Vento observe se não há nenhuma sujeira ou animal peçonhento no seu interior. Quando estiver acampando ou no meio do mato, redobre a atenção.       

 

Durante a Caminhada

Nas descidas, amarre bem suas botas, principalmente sobre o peito do pé. Isso ajuda a evitar que seus dedos batam na ponta da bota.   

Se sua Ventodesamarrarnão hesite: pare e amarre novamente. Seu conforto e segurança dependem da correta amarração do calçado.    

Se a bota encharcar, por exemplo, se você entrar em um rio com água até o joelho, assim que possível retire a bota e tire o excesso de água dentro. Também remova as palmilhas internas, as meias e torça-as bem. Depois pode calçá-las e seguir sua caminhada, mesmo com a bota úmida. Esse pequeno cuidado ajuda a diminuir o peso das botas e acelera a sua secagem, evitando também lesões aos pés.        

Caso alguma pedrinha, galinho ou algo semelhante caia dentro do seu calçado, interrompa a caminhada e limpe o interior da bota. Além de incomodar, essas sujeirinhas podem fazer um grande estrago no seu pé e/ou perfurar a membrana impermeável.


Hora do Descanso  

Quando você terminar a caminhada, retire as palmilhas internas e coloque-as em lugar arejado para que sequem. Se necessário, pode lavá-las.

 

Um “escalda pés” é revigorante. Faça como nossos avós: em uma bacia coloque água morna, um pouco de sal grosso e vinagre. Deixe seus pés de molho por uns 15 minutos. Depois enxágue e seque bem. É uma delícia. Além disso, esse escalda pés irá diminuir o risco de frieiras.           

Após cada uso deixe a bota descansar em local seco, arejado e protegido do sol por pelo menos 12 horas. Isso aumenta a vida útil de sua Bento e evita a proliferação de fungos e bactérias. Não esqueça de retirar as palmilhas internas.

Não deixe as meias usadas dentro das botas.

Guarde sua Vento em local seco e arejado. Nunca deixe-as guardadas dentro de sacolas plásticas ou mochilas.     

 

Lavagem e limpeza 

Você pode aumentar significativamente a vida útil de sua Vento seguindo esses cuidados na hora de lavá-la:

 

Lave sua Vento somente quando for necessário. Muitas vezes você pode limpar a sujeira sem precisar lavar. A sujeira superficial ou leves manchas de barro na camurça ou nobuck poder ser removidas facilmente com escovas de cerdas duras, após secar.          

Em algumas lojas especializadas, existem produtos para lavar couro camurça e nobuck.

No caso de manchas de óleo ou de graxa, podem ser utilizados usar produtos de limpeza à base de solventes orgânicos e/ou pó absorvente, que auxiliam na remoção de manchas e evitam a formação de marcas. Um tipo de pó absorvente é o talco, que após seu uso precisa ser removido.  

Não engraxe o couro nobuck ou camurça.      

Não utilize sabões à base de cloro ou soda, ou água sanitária. Antes de lavar retire as palmilhas internas e os cadarços. Lave-os separadamente. 
Jamais lave sua Vento em máquinas de lavar e nunca as seque no fogão, forno, microoondas ou centrífugas. A não ser, é claro, que você queira destruí-las. Seque na sombra. Evite o sol, pois os raios ultravioleta agridem a borracha, ressecam o couro e desbotam os materiais.      

As botas com membrana impermeável e respirável climatex podem ser lavadas de acordo com a instruções acima.   

Calçados com Cordura são bem mais resistentes às lavagens, porém seguem as mesmas regras anteriores.    

 

FAQ (perguntas mais frequentemente)     

Como devo provar um calçado?  

“O seu pé não tem apenas um único tamanho, e sim vários. Quando você está sentado, o tamanho do seu pé é menor do que quando você está de pé; caminhando ou correndo; pela manhã ou no final do dia; em temperaturas baixas ou em clima quente e úmido; o pé varia de tamanho e forma. O mesmo acontece quando você caminha com calçados com ou sem salto”.
(fonte: PoronInsider – EUA)            

Por isso, quando você for provar qualquer tipo de calçado, fique sempre de pé e dê uma caminhada pela loja, faça algumas freadas e mudanças de direção. Também é interessante provar os calçados no final do dia (ou então prova-los novamente em casa à noite) quando seus pés estão no tamanho máximo.

Devo compras um número maios que eu calço?          

Normalmente, não. A Vento padronizou a sua numeração com a real escala brasileira. Desenvolvemos as formas já com um aumento de 5mm na frente. Assim, por exemplo, uma bota 40 possui todas as medidas de um 40, com exceção do comprimento que é 5mm maior.       

Mas o ideal é você provar, andar e sentir. Se um número maior (oumenor) ficar mais confortável, não tenha dúvida, leve esse.  

Posso comprar um número apertado?   

NÃO. Muitos cometem esse erro com o intuito de deixar a bota mais “firme” nos pés, porém essa pratica pode ocasionar danos aos seus pés, por isso o ideal é seguir as recomendações anteriores.           

 

As botas laceiam?

 

Na largura sim, um pouco. No comprimento não! Como sua Vento possui uma biqueira e um contra-forte muito resistentes a bota não deforma nesse sentido. Então JAMAIS compre uma bota que tenha ficado apertada no comprimento.

Minha bota está apertada, o que devo fazer ? Tem algum macete para laceá-la?   


Se suas botas estão apertadas só existe uma coisa que você pode e deve fazer: troca-las!“As botas possuem uma estrutura muito resistente e a deformação é lenta e muito pequena, então não perca tempo tentando lacear”. Também dispense os “macetes milagrosos” que te ensinarem. Isso normalmente não resolve e depois você não conseguirá trocar o produto, pois ele vai estar com cara de usado.  

Minha bota está apertada, retirar a palmilha interna resolve?

Retirar as palmilhas internas pode até ajudar um pouco, mas isso só deve ser feito em casos extremos, como, por exemplo, caso você tenha percebido que a bota estava apertada e machucando quando estava no meio da trilha. As palmilhas têm um papel fundamental para o conforto e a distribuição da pressão plantar, removê-las tornará sua Vento mais “dura”.


O que pode ser feito é trocar a palmilha interna original, que é bem alta, por outra um pouco mais fina, iguais às de tênis. Já vimos casos em que a bota justa ficou apertando o calcanhar do usuário e com a troca de palmilhas o problema foi resolvido.    

Como saber se minha Vento está no tamanho ideal?  

Para saber se o tamanho da sua Vento está bom, coloque a bota e amarre. Fique em pé, ande e veja se seus pés estão firmes, seguros e principalmente confortáveis. Faça então movimento de flexão do pé (dobre o pé como se fosse dar um passo). O ideal é que sobre um pequeno espaço, de 3mm a 5mm, entre os dedos e a biqueira. Durante uma longa caminhada seu pé “Incha” devido ao aumento da circulação e esse espaço é importante para que o calçado não o machuque. Lembre-se também de usar uma maia adequada.        

Se você quiser saber qual o número real que você calça (parece brincadeira, mas muita gente não sabe) é simples. Coloque uma folha Sulfite no chão bem encostada na parede. Fique descalço e de costas para a parede. Pise na folha com o calcanhar encostado na parede e peça para alguém riscar onde acaba seu dedo maior. Quem for riscar deve olhar de cima do pé, a 90° em relação ao chão, para que o risco fique realmente no comprimento do seu pé. Pegue uma régua e meça quantos centímetros tem até o risco e divida o resultado por 0,666. Por exemplo, o comprimento do seu pé deu 27,4cm. Divida 27,4 por 0,666. O resultado dá 41,14. Então o tamanho real do seu pé é 41. Se der depois da vírgula até ,30 então arredonde para baixo, depois disso arredonde para cima.         

Existe vida útil nas Botas Vento? Existe um tempo máximo de uso?           

É muito difícil determinar quanto tempo um calçado vai durar. Uma bota pode durar muitos anos ou apenas alguns meses. O clima, o terreno, as condições de uso, o peso e o tipo de pisada do usuário, a exposição ao sol, os cuidados na limpeza e conservação, o tempo de descanso entre utilizações, o lugar onde a bota é guardada e muitos outros fatores podem influenciar no tempo de vida da sua Vento. Por isso, observe sempre as dicas de uso e conservação da Vento.    

As Botas Vento são seguras e amortecem os impactos?       

Os calçados Vento possuem um sistema de estabilização e correção de pisada composto por uma placa estrutural estabilizadora com diferentes zonas de flexão e composto de polímero injetado. Esse exclusivo sistema garante muito mais segurança na caminhada, mesmo em terrenos irregulares e inóspitos. Além disso, os solados utilizados são projetados para garantirem a máxima aderência e tração nos mais variados tipos de piso. A exclusiva palmilha interna Vento garante muito conforto e excelente distribuição da pressão plantar. Esse conjunto de palmilha, placa estabilizadora e solado reduz os impactos em 63% e garante uma caminhada segura e confortável.           Resumindo, uma Vento garante uma performance incomparável.

Tenho uma pisada errada, isso pode danificas a minha Vento ?       

Danificar não, mas isso irá provocar um desgaste e uma deformação maior no sentido da pisada – para fora, se a pisada dor supinada, ou para dentro, se a pisada for pronada. Se essa deformação ficar muito grande pode acarretar o aumento do seu problema, então não espere que isso aconteça. Ao verificar uma deformação significativa envie sua Vento para a fábrica e faça uma ressola. Isso vai garantir muito mais conforto e segurança para você e muito mais vida útil para sua bota.         

Por serem feitas de materiais mais pesados que tênis, as Botas Vento podem ocasionar calos aos meus pés?  

Não, certamente não. Apesar de alguns modelos serem um pouco mais pesados em função dos materiais robustos que os compõem, nossos calçados são projetados de acordo com normas biomecânicas de conforto e padrões biométricos dos brasileiros. Traduzindo, as Botas Vento são absurdamente confortáveis e são projetadas para os pés brasileiros.       


Minha Vento está grande, existe algum risco se eu usá-la mesmo assim?  

Existe sim. Se a bota ficar muito grande você perde estabilidade e corre o risco de sofrer acidentes e/ou torções durante a caminhada. Além disso, em 95% dos casos onde aparecem bolhas no calcanhar de usuários da Vento, estas são causadas por numeração errada, maior do que a correta. O que ocorre é que com a bota grande seus pés ficam soltos e, com o caminhar, vão roçando os calcanhares no contraforte traseiro. Com a repetição do movimento as bolhas acabam aparecendo. Agora botas apertadas também machucam, normalmente os dedos, então o ideal é o tamanho correto.    

Posso utilizar minha Vento no dia-a-dia ou ela foi feita só para a pratica da caminhada?

Claro que sim, afinal uma Vento é, antes de tudo, confortável. Você pode usá-la no dia-a-dia tranquilamente. Para falar a verdade, depois que você se acostumar com o conforto, a segurança, a impermeabilidade e a versatilidade de uma Vento o difícil será usar outro tipo de calçado no seu dia-a-dia.

 

Colabore com a evolução da Vento.

 

Nossos produtos estão em constante evolução. Procuramos sempre desenvolver e aplicar novas tecnologias, ideias e soluções. Porém sabemos que ainda não conseguimos um produto perfeito, definitivo. Por isso sua ajuda é realmente muito importante para nós. Não deixe de nos contar o que achou de sua Vento, como ela se comportou, o que foi legal e o que deixou a desejar. Ideias, sugestões e criticas construtivas são sempre bem-vindas.          

Torne-se um parceiro Vento e ajude a melhorar o produto nacional: https://botasvento.com.br/contacts .

 

 

Dicas de consciência e segurança em trilhas e montanhas  
(Elaboração de texto: Edson Struminski (Du Bois), montanhista, eng. Florestal, Mestre em Conservação da Natureza, Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento) 

UM MUNDO AOS SEUS PÉS!   

Você acaba de adquirir um calçado Vento e agora um mundo novo está à sua espera: o mundo da aventura na natureza. Para melhor usufruir e ajudar a conservar este novo mundo, veja as dicas abaixo.           


CABEÇA FEITA    

Conhecimento é o que vai fazer você um autêntico aventureiro na natureza.
Procure conhecer melhor a natureza dos lugares onde você pretende realizar suas aventuras. Trilhas e escaladas abertas em locais inadequados, ou mesmo um acampamento em uma simples clareira podem causar danos irreversíveis em locais frágeis como paredes e cumes de montanhas ou margens de rios. Use os acessos já existentes.     

Informe-se. Existem muitas publicações como livros, guias e páginas na internet que podem ajudá-lo a aprecias a natureza com conforto, segurança e espírito conservacionista.

Converse com pessoas experientes. Viajantes, montanhistas, excursionistas veteranos, moradores de zonas rurais, ou pesquisadores científicos, todos eles podem ajuda-lo a conhecer novos lugares e também dar dicas para melhor conservá-los.

Associe-se a clubes de montanhismo, excursionismo ou de aventura na natureza. Nessas instituições você poderá encontrar as informações e a companhia necessárias para partilhar das suas aventuras na natureza. Participe das ações organizadas de conservação da natureza promovidas por estas instituições.

Procure manter seu conhecimento atualizado em disciplinas como primeiros socorros, resgates ou combate a incêndios florestais. Esses conhecimentos são fundamentais em situações de risco.     


E AGORA, MÃOS À OBRA!        


Você pode ser um parceiro da natureza. Com apenas alguns poucos minutos de seu fia de aventura você pode ajudar a conservar muito da natureza que está conhecendo, veja algumas sugestões:   

1 - Limpeza: procure deixar os lugares naturais mais limpos do que quando os encontrou, principalmente as nascentes de rios. Isto fará com que os próximos visitantes também adotem este costume.      

2 – Trilhas e Clareiras: Ajude a conservá-las. Erosões ou lamaçais podem ser facilmente eliminados com materiais existentes nos próprios locais como troncos caídos ou pedras, que podem ser usados para calçamentos rústicos e assim evitar que pessoas larguem desnecessariamente estas áreas. Evite andar em grandes grupos ou aglomerações em ambientes naturais, pois aumenta-se desnecessariamente o impacto da presença humana.         

3 – Atitude amigável: A natureza selvagem pé a casa de muitos animais e todos eles (inclusive cobras, aranhas, insetos etc.) são importantes para equilíbrio natural. Se vir algum animal na natureza, aproveita a experiência única, mas deixe-o em paz. Não leve armas ou seu animal doméstico (cães, cavalos) para ambientes naturais. Ele pode se envolver em acidentes ou provocar a morte de algum animal selvagem. Armas podem ferir ou matar acidentalmente! Evite fazer fogueiras, os incêndios em florestas provocam grandes danos ambientais em parques e áreas naturais. Oriente os outros visitantes sobre o risco de incêndio.

4 – Atitudes seguras: pense, a natureza possui lugares maravilhosos, mas também pode esconder riscos que você distraidamente pode não ver. Não utiliza bebidas ou qualquer outra substância que diminua sua capacidade de percepção destes riscos. Se você presenciar um acidente, procure estabilizar a situação, busque ajuda especializada, colabore e siga a orientação de pessoas experientes ou qualificadas. Converse com os outros visitantes, oriente-os para atitudes adequadas e não agressivas na natureza. Curta o lugar. 

Seguindo estas dicas, suas aventuras serão sempre boas.